PUBLICIDADE
Governo
Pnad é publicada com erro grave, diz IBGE

20-09-2014 - O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) convocou entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira para informar que a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) referente ao ano de 2013 foi publicada com erro grave. Segundo o IBGE, um erro no cálculo do peso de algumas regiões na amostragem resultou na divulgação de indicadores incorretos. Um deles é o índice de Gini, que mede a desigualdade, que teve de ser alterado. 

O índice de Gini, que é usado mundialmente, leva em conta o número de pessoas em um domicílio e a renda de cada um, e mostra uma variação de zero a um, sendo que quanto mais próximo de um, maior é a desigualdade. Na pesquisa publicada na quinta-feira, o indicador que mede o rendimento real das famílias com o trabalho ficou em 0,498. Com a correção, fica em 0,495. O novo número mostra leve melhora em relação ao resultado de 2012, que havia sido de 0,496. O novo dado também é o mais baixo já apontado pelo instituto. Contudo, como o avanço foi de apenas 0,001 ponto porcentual, economistas mantêm a avaliação de que a melhora na distribuição de riqueza parou. "O erro não muda a tendência, que continua sendo de estagnação", afirma o economista Marcos Lisboa, diretor e vice-presidente do Insper, e também um dos maiores especialistas em desigualdade no país.

O erro — Segundo o IBGE, os erros ocorreram no processo de expansão da amostra de domicílios, o que provocou alterações nos resultados de sete estados: Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. O Instituto alega que calculou errado os pesos de cada uma das regiões, o que impacta, sobretudo o índice que mede a desigualdade. "No processo de expansão da amostra da Pnad 2013, foi utilizada, equivocadamente, a projeção de população referente a todas as áreas metropolitanas em vez da projeção de população da Região Metropolitana na qual está inserida a capital", informou o Instituto.

Além do índice de Gini, o avanço da renda também foi impactado. A renda média real dos brasileiros passou de 1 681 reais para 1.651 reais. Segundo o IBGE, a taxa de desemprego se manteve a mesma, em 6,5% em 2013. O erro impactou o índice de desigualdade, segundo o IBGE, porque a renda é a variável mais suscetível aos pesos das regiões calculadas, pois ela é maior nas regiões metropolitanas. Já a taxa de analfabetismo também foi corrigida e caiu de 8,7% para 8,5% (antes, recuava para 8,3%).


PUBLICIDADE
De: veramelo
Para: giroda galera
Msg: o giro da galera sempre fazendo o melhor trabalho,parabéns
De: LUIS FERNANDO ALVES DA SILVA
Para: GIRO DA GALERA
Msg: Parabéns pessoal do GIRO pela cobertura do V Encontro da Família Sampaio de Oliveira. Vocês sempre com aquela competência que já é marca registrada do GIRO!!
De: Débora Machado
Para: Giro da galera
Msg: Amei as fotos da minha formatura!!! Simplesmente dez!!! Parabéns Lucas e Giro! Bjss
Enviar Recado
Ver Mais
PUBLICIDADE
© 2011 - Privacidade
www.girodagalera.com.br - Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: 2S Comunicação

Acessos: 3442124   |   Online: 23
7w62gslkglr 1bb5